Celular

Eu nunca fui muito apegada ao telefone. Sou muito digital. Todo mundo fala comigo por uma das mil vias online em que estou presente. Email, facebook, twitter, comunicadores etc. Trabalho com isso. Estou pra lá de acostumada a passar grande parte do meu dia na frente da tela do computador.

Nem costumo atender telefonemas sem saber a procedência do número. Não sei quem é ou é bloqueado, dificilmente atendo. Sou do tipo que esquece no silencioso ou no fundo da bolsa e o bichinho toca desesperado sem receber atenção.

Meu marido que o diga…

Uso o telefone pra fazer tudo, menos ligar pra alguem. Só pra mamãe, que insiste em ser offline pra meu grande desgosto.

Porem o Fórum só entra em contato por telefone. Adivinhem?

Passei a ter uma estranha relação com esse aparelho. Algo que talvez somente os cientistas britânicos possam explicar, mas ele passou a ser uma extensão do meu corpo. Bateria sempre cheia, volume sempre alto. Ele sempre ali, ao meu lado. Nunca foi tratado com tanta atenção.

Atendi milhares de ligações indesejadas. Telemarketing, aquele colega chato que tem seu número mas vc não tem o dele, mil enganos. Tudo esperando o Fórum ligar e nada.

Um dia estava em uma importante reunião, em um grande cliente, apresentando um projeto. Meu chefe na sala, a diretoria em volta da mesa para conhecer a solução que bolamos. Não deu 5 minutos que estava falando o telefone tocou. Estava no silencioso, mas tremeu, acendeu a luz e mostrou um número desconhecido. Fingi não me importar, mas nem prestava mais atenção no que estava falando. O telefone parou de tocar. Um minuto depois começou a tocar novamente. O mesmo número. Comecei a suar. Sabia que se fosse o Fórum e eu não atendesse provavelmente eles ligariam para meu marido na sequência. Mas cade a lógica nessa hora? Então tomei coragem e pedi um minuto. Pedi desculpas e disse que tinha uma questão de família muito séria e precisava atender. Pessoal ficou meio assustado, mas já me conheciam e pareceu tudo bem. Meu chefe, como já sabia de tudo, fez uma cara de “ok, atende ai que tá tudo bem”. Corro pra fora da sala toda esbaforida e atendo a terceira tentativa de contato do número estranho. Era de uma loja onde havia feito uma compra e eles gostariam de confirmar a entrega. Fui na lua e voltei. Tive vontade de mandar o atendente para todos os lugares escuros e sombrios que conheço. Mas apenas confirmei e voltei pra reunião.

Essa mesma reunião foi longa toda vida. Na segunda etapa, um workshop, eu, não sei porque, não conseguia me concentrar. Então peguei o celular e joguei, vi tudo que tava acontecendo em todos os portais de notícias, redes sociais e afins. Fiquei ali até a bateria acabar. A reunião acabou também e voltamos pra agência.

Ao chegar recebi um recado que meu marido estava tentando falar comigo e não conseguia. Liguei pra ele e adivinhem? O Fórum havia ligado. Não conseguiram falar comigo e então ligaram pra ele pra marcar a entrevista com a Assistente Social.

Valeu Murphy!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s