A visita que veio para ficar

O Age chegou no sábado bem tarde. Contei pra ele tudo que havia acontecido e num misto de alegria e inveja ele ouvia tudo atento e com um largo sorriso no rosto. Comemoramos e fomos dormir ansiosos para revê-la.

O domingo chegou!

A primeira coisa que fizemos foi passar em uma loja pra comprar a cadeirinha do carro. Claro que a vendedora entendeu pouco do que estava acontecendo. Não sabíamos peso nem altura da criança. Mas explicamos rapidamente e ela, comovida, ajudou como pôde.

Chegamos no abrigo e novamente a casa estava cheia de gente. Pensamos em permanecer um pouco para ela ficar tranquila antes de sairmos sozinhos, os três. Porem, quando me identifiquei para a cuidadora que nos recepcionou ela disse: “a tá, a Tamires disse que a mãe dela viria buscá-la hoje”. Gelei dos pés a cabeça, Age ficou lívido!

Dai ela surge toda arrumadinha com uma bolsinha no ombro puxando pela mão outra cuidadora. Quando nos viu largou a mão da mulher e correu na minha direção. Com a mesma agilidade pegou a minha mão e começou a se dirigir para o portão dizendo bem séria: vamos, vamos!

Pois bem, atendemos seu pedido. Age a pegou no colo e fomos para o carro. Aqueles olhos atentos registrava com atenção tudo e assim partimos e muito rápido o abrigo ficou pra trás dando lugar a uma lista de tarefas por fazer.

As cuidadoras, muito queridas, colocaram na bolsinha duas fraldas, uma muda de roupa, uma chupeta e uma escova de dentes. Mas claro, queríamos, logo de cara, compara algumas coisas para ela. Pais de primeira viagem, passamos em algumas lojas compramos: chupeta, fralda, leite, mamadeira. Por mais que tivesse um check list mental do que era realmente importante, fiquei como uma barata tonta na escolha do que deveria ser prioridade. Toda hora vinha a minha mente: vá com calma, você não sabe se isso é por um dia ou por toda uma vida. Demoramos horas andando de uma lado para o outro. Acabamos comprando uma pequena boneca de pano, simples e bonitinha que chamamos de Maria e dissemos pra ela que aquela era sua nova amiga e que iria morar conosco a partir daquele dia, assim como ela.

Almoçamos no shopping e foi uma luta faze-la comer umas poucas colheradas de comida. Tudo era novidade e ela estava bastante agitada. Enfim, exaustos, fomos para casa.

Age, muito emocionado, abriu a porta e disse: querida, aqui é a nossa casa. Ela entrou muito decidida e foi explorando cada cômodo. Quando entrou no quarto que foi preparado para recebê-la, com uma cama improvisada no chão, olhou demoradamente para tudo e depois olhou para mim e pediu colo.

O dia foi passando e parecia que ela se sentia cada vez mais à vontade e nós cada vez mais agitados. A noite chegou e esperamos ela reclamar sobre a casa, o quarto, a comida e querer voltar pro abrigo e pros braços das cuidadoras, que eram quem ela conhecia. Isso não aconteceu. Ela viu tv, brincou com a Maria, tomou banho em uma bacia improvisada, jantou, tomou mamadeira e chegou a hora de dormir.

Seguimos a orientação da psicóloga: respeitem a independência que ela já tem, não a façam regredir. Ela já dormia sozinha e assim fizemos. Colocamos ela na cama, demos beijo, desejamos boa noite, desligamos a luz e saímos. Ficamos ali, perto da porta, esperando ela chorar e chamar. Ela não fez isso. Ela dormiu.

Fomos para sala e falamos como duas maritacas por horas, revivendo passo a passo daquele dia surreal.

Em determinado momento fui ao quarto ver se ela estava bem. Abri a porta e ela estava dormindo. Respiração tranquila, muito bem aninhada naquela caminha improvisada. Com feição plácida e o que eu quis pensar ser o esboço de um sorriso. Naquele exato momento, pela primera vez, com todo o meu coração, eu tive a plena certeza que aquela era a casa dela e que ela nunca mais sairia das nossas vidas. Aquela era minha filha e então fui dormir mãe.

Anúncios

5 comentários sobre “A visita que veio para ficar

    • Oi Rafa, sei que vc está brava porque sumi. Mas as coisas andaram bem apertadas por aqui. Prometo que vou me esforçar pra ser mais frenquente. Tenho bastante coisa pra contar ainda. Bjs e obrigada pelo carinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s